Medicina Integrativa: um caminho real para o cuidado com a saúde

Você já ouviu falar sobre este tema? Em linhas gerais, a Medicina Integrativa se propõe a associar os recursos da Medicina convencional, com os recursos da Medicina dita complementar, como a Homeopatia, Medicina Antroposófica, Medicina Ayurvédica, Medicina Chinesa. Eu me identifico com esta forma de trabalho, por observar que estes saberes, se aplicados no tratamento de um paciente, seja em que especialidade for, poderão trazer mais chances de recuperação da saúde.


Então, pratico a Medicina Integrativa, associando a Psiquiatria com os conhecimentos da Medicina Antroposófica, que é baseada na ciência conhecida como Antroposofia.

Mas, qual é o diferencial deste tipo de abordagem? Como médica psiquiatra, utilizo os conhecimentos necessários para fazer o diagnóstico, ou seja, para definir se é um caso de ansiedade, síndrome do pânico, depressão, transtorno bipolar ou outros. No entanto, associo a abordagem mais acolhedora da Medicina Antroposófica, para compreender o ser humano de forma integrada, constituído de sua dimensão física, emocional e psíquica. Para tal, é necessário buscar conhecer a história do paciente e do surgimento da doença, seu contexto de vida, pois a biografia humana é única e contém elementos essenciais para se compreender o motivo do adoecimento.


Quanto ao tratamento, é possível utilizar somente a medicação antroposófica ou associá-la à medicação alopática, dependendo do quadro clínico e das condições do paciente. Em geral, associo a medicação à indicação de psicoterapia, às terapias complementares (escalda-pés, massagem rítmica, terapia artística) e hábitos saudáveis de vida.

Para implementar o plano terapêutico, é importante ressaltar que a medicação não é o único pilar do tratamento, sendo o paciente estimulado a participar ativamente deste processo. Desta forma, almejamos motivá-lo a perceber o significado do adoecimento, fazendo as mudanças necessárias para superá-lo.


A Medicina Integrativa pode ser aplicada de forma ampla na prevenção, no tratamento de casos leves, moderados e graves, inclusive na Oncologia e em Cuidados Paliativos. Atualmente, tenho-me dedicado à esta linha de trabalho médico e à divulgação da Medicina Integrativa.