O trabalho e a recompensa

Atualizado: 3 de Dez de 2019

É muito importante para a sua saúde, a consideração que você tem com o seu trabalho. Afinal, você empreende um esforço diário para realizá-lo, que abrange desde o deslocamento, a pontualidade, o comparecimento até a técnica e o desempenho prático. A energia física e mental empregada nos processos de trabalho é bastante significativa e, em geral, você chega ao final do dia, com cansaço natural, relacionado ao desgaste da vitalidade. (Claramente, quando este desgaste é exagerado, pode-se pensar em sobrecarga física, emocional ou psíquica causada pelo serviço ou pelo automatismo com que é desempenhado).


Então, na realidade, você investiu Energia e Vitalidade, que se transformaram em criatividade, processos mentais e físicos, gerando resultados práticos como prestação de serviço ( por exemplo, atendimento médico) ou como produto. Mas, valeu a pena? Você tem feito esta reflexão? O esforço e cansaço ao fim da jornada diária têm sido recompensadores?


De que forma você avalia o benefício que o trabalho lhe traz? Obviamente, é importante que a remuneração seja compatível com a função desempenhada, pois assim fica garantida a condição de sobrevivência. No entanto, sobreviver não é suficiente, é o mínimo necessário para um ser humano.

O que faz a diferença, então, para que haja satisfação no trabalho, além da compatibilidade do salário?


Alguns destes valores são relevantes para você? Você deseja ter:

- competência para executar trabalho com qualidade;

-reconhecimento profissional;

-motivação;

-criatividade;

-capacidade de superar desafios ?


Então, para que alcance estes objetivos, você precisa cultivar suas qualidades pessoais :

-educação, como conjunto de atos civilizados, indica a sua polidez para lidar com os colegas de trabalho e favorece sua aceitação no grupo;

-empatia, como capacidade de se colocar no lugar do outro, favorece suas atitudes solidárias para com os outros e facilita que haja reciprocidade por parte dos demais;

- humildade, como o oposto de arrogância, permite que possa perguntar e pedir ajuda dos colegas, quando necessário;

- auto-confiança, fruto do auto-conhecimento, permite boa expressão pessoal e argumentação diante do grupo;

- admiração, possibilita o reconhecimento dos talentos dos colegas e induz ao auto-aperfeiçoamento.


Ampliando, assim, a visão sobre o trabalho, você pode perceber que há benefícios que se estendem além do próprio resultado laborativo. Observe que a utilização de sua inteligência e capacidades nos processos laborais traz um ciclo virtuoso de motivação, criatividade, disciplina, persistência, aprimoramento tão contagiante, capaz de melhorar consideravelmente o ambiente de trabalho.

Existe, nas relações interpessoais, um campo importantíssimo de "trabalho" sobre si mesmo (auto-desenvolvimento) e sobre a equipe ( promoção da evolução do outro) que também é de sua responsabilidade. Esta interação consciente pode ser extremamente enriquecedora e gratificante, afinal, gera bem-estar físico, emocional e espiritual para quem a pratica. De fato, esteja alerta, pois esta é a verdadeira recompensa!!!